29.3.03

O Mundo Perfeito da Daniela

Ela merece!!!




Parabéns, Daniela. Valeu por nos dar um pouquinho do seu Mundo Perfeito.

See Ya

Café Atômico e o anti-americanismo

Quando isso virar um blog talvez eu entenda o que acontece na cabeça de pessoas como George Bush (o filho [da puta]) e Tony Blair, entre outros, claro (Mr. Cheney, Mr. Powell e Ms. Rice).

Há algum tempo eu assiti a um documentário chamado Atomic Cafe, que falava e mostrava cenas da propaganda americana a favor do uso de armas atômicas. O filme mostra cenas e comerciais de TV que passaram nas décadas de 60 e 70. Não vou contar muito mais detalhes, mas a idéia do filme foi exatamente criticar essa propaganda feita pelo governo americano em plena Guerra Fria. Uma ótima crítica, uma vez que 30 ou 40 anos depois o governo norte americano está condenando à extinção todo um povo por acusar (sem porra nenhuma para comprovar e até admitindo ter forjado provas) o governo (tirânico, é verdade) deste povo de utilizar armas de destruição em massa.

No Atomic Cafe fica muito claro o nível de alienação e idiotice dos americanos, prontos a engolir qualquer besteira que o governo inventasse. E hoje eu vejo a mesma coisa. Aceitação e aumento da popularidade de "gênios" como Blair e Bush enquanto os mesmos bloqueiam informações que chegam a seus países e impedem que pessoas se expressem, prendendo, censurando (e vai saber o que mais) seu próprio povo. É.. uma boa propaganda para a "terra da liberdade". Ponto para a idiotice e mediocridade.

Essa guerra já foi longe demais. Os ataques descarados a áreas civis já foram longe demais. É o flagelo de um povo já completamente alienado e castrado por seu próprio governo. E os americanos ainda tem a cara de pau de culparem os iraquianos por colocarem instalações militares próximas de áreas civis. Essa guerra pode até ser cirúrgica, mas estão esfaqueando o paciente com o bisturi. E o coitado já estava em estado terminal!!!!

Estou parando. Não consigo mais falar da guerra sem ficar muito, muito revoltado. Nem acompanhar as notícias eu estou conseguindo. Sinceramente eu espero que essa onda de anti-americanismo pegue mesmo. Talvez faça bem pra todos, até pra países deslumbrados com o Made in USA, como o nosso!!! Sem radicalismos, claro, pois a América também produz coisas boas, com qualidade internacional. Mas quanto ao restante, FUCK AMERICA!!!

See Ya

   28.3.03

Mais atrasado que menstruação de menina que não sabe QUANDO usar a pílula do DIA SEGUINTE

Quando isso virar um blog será mais fácil atualizar os posts com frequência. Dessa vez tive relatórios pra entregar, entrevistas de emprego pra participar, auxiliar em certas revoluções pessoais e outras coisas bem mais sérias. Enfim, só consegui escrever agora (e mesmo assim só por que eu escrevi este post numa agenda apoiada no meu colo entre uma parada e outra do trânsito).

De qualquer forma, as atualizações estão aí. No menu aí a direita eu atualizei a parte de cinema, que agora inclui o The Pianist (que levou uma "bolinha verde"). Além disso, tem o novo post do blog, que eu queria ter colocado na quinta.

Pra terminar, eu queria agradecer o pessoal que tem visitado o Quando isso. Se vocês estão gostando, indiquem para um amigo. Se não, indiquem para um inimigo. O palhaço aqui agradece!!! Um agradecimento especial para o Marcelo Barros, o Henrique e a Thata, que deixaram aqui seus preciosos comentários. E um beijo pra Dani, que já está espalhando a notícia de que o "blog do Fabricio" existe!!!

See Ya

   25.3.03

Post Zero

Olá, você que está chegando agora ao Quando Isso Virar Um Blog.

Bom, quando isso virar um blog a mensagem de boas vindas fica melhorzinha, mas por hora vai esta mesmo. =)

Eu pensei em milhares de assuntos pra escrever neste Post 0 (os posts -1 e -2, logo abaixo, são pra mostrar um pouco do que vai rolar aqui), mas não consegui me decidir por nenhum. Falar da guerra e das peripécias do "Juninho" e seu amigo "Toninho" eu vou falar bastante no futuro, então preferi não discutir disso agora.

Pensei também em comentar sobre os últimos filmes que eu vi, que vocês podem ver quais foram no menu aí à direita, mas acho que comentários sobre filmes mereciam, também, um post só pra eles. O mesmo valeria para a cerimônia do Oscar (uma salva de palmas para Michael Moore).

Enfim, seja bem-vindo. Aqui vão passar muitos assunto, todos aqueles que meus intrépidos neurônios conseguirem perceber e descrever inteligivelmente. Devo postar normalmente às terças e quintas, e às vezes aos sábados. Portanto, se você ficar interressado, curioso ou intrigado e quiser voltar mais vezes, fique à vontade.

Pra acabar com essa chatice de Post 0 e deixar vocês se divertirem nos blogs que eu leio sempre (também estão aí na coluna do lado), eu quero agradecer a Elaine, por ter me mostrado de forma mais intensa e inteligente o mundo dos Blogs e também agradeço a Thata pelos constantes incentivos e opiniões sobre o Quando Isso.

See Ya

PS: queria mandar um abraço pra um cara que eu nem conheço pessoalmente, mas que escreve uns textos muito bons (que me inspiram muito), e que eu acho que nem vai ler isso aqui. De qualquer forma, um abraço pro Inagaki.

   15.3.03

Quando isso virar um blog eu vou ter organizadas todas as listas de discussão de que faço parte. Contudo, como isso ainda não tenho, recebi um e-mail de uma lista que eu nem lembrava que fazia parte. É uma mailing list de uma banda chamada Flogging Molly.

Os sete integrantes dessa banda irlandesa do circuito alternativo tem um dos sons mais originais e bem feitos que eu já ouvi. Eles fazem uma junção muito bem trabalhada de música irlandesa (algo entre o folk e o celta) e punk. Exatamente. Música irlandesa e punk unidas, o que deixa qualquer um de queixo caído. O conjunto dos instrumentos (guitarras, bateria, um violino, gaitas de fole, acordeons, e até banjos e bandolins) e o vocalista, Dave King, com aquele sotaque carregadíssimo dos irlandeses fazem dançar e pular até o mais tímido ou o mais emburrado dos ouvintes.



E a versatilidade deles não pára por aí. Eles tem músicas (e letras) que vão do empolgante e engraçado ao melancólico.

Eles possuem 3 discos lançados até agora (ALIVE BEHIND THE GREEN DOOR, SWAGGER e DRUNKEN LULLABIES), além de um single. Particularmente eu prefiro o Swagger, e especialmente a fantática Devil's Dance Floor, cuja versão em formato MP3 vocês podem baixar daqui (3,8Mb), pra conhecer o som. Para quem estiver curioso para ver a desenvoltura dessa banda nos palcos, há uma versão da música Salty Dog em vídeo, que pode-se encontrar no Kazaa Media Desktop.

Pra terminar, vale a pena dar uma olhada em fotos da violinista do Flogging Molly, Bridget Regan, que eu considero uma das mais belas violinistas que conheço (ahhh ,ok ,ok, eu não conheço muitas violinistas, mas ela muito bonita!!). =)

See Ya

   12.3.03

Quando isso virar um blog talvez eu comece os posts com algum assunto melhorzinho. Mas acontece que hoje eu ouvi uma coisa e lá no fundo uma voz bem ácida me dizia que eu deveria começar com isso. Talvez ela esteja errada, só pra me sacanear.

O que eu ouvi foi mais uma daquelas histórias da seção "Adolescentes grávidas e sem condições de serem mães". Eu não vou ficar contanto a mesma história triste de sempre. Só vou diagramar pra facilitar a compreensão. Se alguém não sacar, me escreve e eu conto na íntegra!!


Garoto e garota totalmente ignorantes (talvez até burros) => sexo com pouca (ou nenhuma) proteção => garoto desaparecido => pré-mãe sem saber se está grávida => desespero


Deu pra sacar, né???

Depois de uma semana do ato consumado, a garota vira pra minha irmã e pergunta: "Quando eu devo tomar a pílula do dia seguinte?"

Diga que não é verdade!!!!!

Que diabos de condições uma pessoa que não sabe quando se deve tomar a pílula do DIA SEGUINTE tem de assumir uma criança, ser mãe, e tentar mostrar pra essa criança que a vida é "um pouco" mais do que sair "dando cria" por aí? Desculpem-me. "Dando cria" é coisa de animal. E eu não quero ofender os animais!

O assunto é mais do que batido e velho, então não vou entrar numas de "Onde vocês colocam a camisinha?", tá? Só queria mesmo registrar o fato e contar a história. E esperar que um dia os grandes veículos de comunicação passem a cuidar do assunto com um pouco mais de dignidade e considerando que somente pedir encarecidamente para que se faça sexo com camisinha não vai resolver nada, ou somente muito pouco.

See Ya